Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por detrás das palavras

Poetic Dreams

Como se fosse pela, esta: a palavra
rolada de carícias de sentidos
a revestir sensível a estrutura
tão funda de pensar se faz presente.
No escavar constante da procura 
dos nervos e do sangue, do impulso
que o faz correr e de repente emerge 
em luz. De crispação contida.
    António de Almeida Mattos, A ilusão do breve

Opinião | "Dívida de Sangue" (Sangue Fresco #2) de Charlaine Harris

 

Dívida de Sangue (Sangue Fresco, #2)


Autor: Charlaine Harris
Ano: 2009
Editora: Saída de Emergência
Número de Páginas: 231
Classificação: 3 Estrelas

Sinopse

Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade. Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadão. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o nosso direito de cidadania traz muitas outras mudanças...
 
Sookie Stackhouse está numa maré de azar: primeiro o seu colega de trabalho é morto e ninguém se parece preocupar; depois, é atacada por uma criatura que a infecta com um veneno doloroso e mortal. Tudo se complica quando Bill nada consegue fazer e pede a ajuda de Eric para lhe salvar a vida. A questão é que agora ela está em dívida para com Eric - um vampiro deslumbrante mas tão belo quanto perigoso. E quando ele lhe pede um favor em troca, ela tem que aceder.
 
De repente, Sookie está em Dallas a usar os seus poderes telepáticos para encontrar um vampiro. A sua condição é que os humanos não devem ser magoados. Mas a promessa de os vampiros se manterem na ordem é mais fácil de dizer do que cumprir. Basta uma bela rapariga e um pequeno deslize para que tudo comece a correr mal...
 
Entretanto, também Eric tem os seus próprios segredos...
 
Opinião
Parti para esta leitura sem expectativas muito elevadas, uma vez que a leitura do primeiro volume foi satisfatória. Assim, à medida que ia avançando na leitura, a opinião que criei com a leitura do primeiro volume foi-se confirmando. Porém, considero que este livro foi um bocadinho melhor mas não o suficiente para lhe dar uma classificação mais elevada.
 
O conteúdo policial que vai envolvendo a série é, para mim, um dos pontos fortes e é aquele que mais me motiva para a leitura. Os conteúdos relacionados com a comunidade vampírica melhoraram um bocadinho neste volume: foram acrescentadas novas informações que nos permitem conhecer melhor a forma como os vampiros criados por Charlaine Harris vivem. Porém, ainda não os considero com originalidade suficiente para me fazer vibrar com a leitura. 
 
A minha opinião em relação às personagens também não se alterou muito. Continuo a achar que falta qualquer coisa ao vampiro Bill. Não sei, por vezes parece que ele está completamente desligado do enredo do livro. Em relação à Sookie, melhorou um bocadinho. Acho que se tornou mais activa nos acontecimentos e deixou transparecer mais inteligência e perspicácia. O Eric continua a fascinar-me e neste volume subiu de consideração. Estou com alguma curiosidade por saber que rumo vai levar Eric e o que lhe irá acontecer. Fiquei um pouco triste por Sam aparecer pouco, mas dado as circunstâncias da história que surge neste livro é compreensível. Espero que nos volumes seguintes ele volte com um papel mais activo.
 
Na minha opinião, este segundo volume da saga foi melhor conseguido em termos de acção. Não houve momentos mortos, a narrativa desenvolveu-se num bom ritmo que, mais ou menos, ia prendendo o leitor ao que ia acontecendo. 
 
Apesar de não ser uma das minhas séries de eleição tenho alguma curiosidade em saber o que vai acontecer, por isso vou continuar a acompanhar as aventuras dos habitantes de Bon Temps.
 
 
P.S. - Por curiosidade fui espreitar a série televisiva que tem por base estes livros. Só vi o primeiro episódio e apesar de estar fiel ao livro não gostei muito. As personagens então foram uma desilusão!

Opinião | "Nómada" (The Host #1) de Stephenie Meyer

 

Nómada


Autor: Stephenie Meyer
Ano: 2008
Editora: Edições Gailivro
Número de páginas: 836 páginas
Classificação: 5 Estrelas

Sinopse

Melanie Stryder recusa-se a desaparecer.
O nosso Mundo foi invadido por um inimigo invisível. Os humanos estão a ser transformados em hospedeiros destes invasores, com as suas mentes expurgadas, enquanto o corpo permanece igual. 
Quando Melanie, um dos poucos Humanos "indomáveis", é capturada, ela tem a certeza de que chegou o fim. Nómada, a alma invasora a quem o corpo de Melanie é entregue, foi avisada sobre o desafio de viver no interior de um humano: emoções avassaladoras, recordações demasiado presentes. Mas existe uma dificuldade com  que Nómada não conta: o anterior dono do corpo combate a posse da sua mente.
Nómada esquadrinha os pensamentos de Melanie, na esperança de descobrir o paradeiro da espécie humana. Melanie inunda-lhe a mente com visões do homem por quem está apaixonada - Jared, um sobrevivente humano que viva na clandestinidade. Incapaz de se libertar dos desejos do seu corpo, Nómada começa a sentir-se atraída pelo homem que tem por missão delatar. No momento em que um inimigo comum transforma Nómada e Melanie em aliadas involuntárias, as duas lançam-se numa busca perigosa e desconhecida do homem que amam.
 
Opinião
Confesso que fiquei positivamente surpreendida com esta leitura. Tinha algumas expectativas em relação a Stephenie Meyer por causa da Saga Twilight, mas acreditem que todas elas foram superadas. Eu esperava algo do género da Saga, mas o livro não tem nada que ver com vampiros e romances adolescentes. Em vez disso, encontrei um livro onde a criatividade, o suspense, a aventura, o amor, a amizade e a luta pela sobrevivência se unem para oferecer ao leitores momentos de leitura compulsiva.
 
A minha leitura compulsiva só começou a acontecer ao fim de algumas páginas. Inicialmente estava com alguma resistência ao livro e à história, mas esses são os meus sérios problemas com fantasia. Necessito de uma boa dose de persistência para avançar no livro e conseguir entrar naqueles mundos brutalmente bem elaborados. Sei que é nos livros de fantasia que se encontra grande parte da criatividade de um escritor, contudo pessoalmente tenho algumas dificuldades em me identificar com alguns livros deste género literário (tenho de tentar mais vezes e ser mais persistente). 
Apesar desta minha resistência inicial, depois de integrada na narrativa tinha sérias dificuldades em desprender-me das aventuras, desafios e dilemas que assombravam a vida de Nómada, um ser diferente dos humanos, mas com um coração e uma bondade muito superior à de muitos humanos. 
 
Nómada era uma alma  hospedeira de um corpo humano. Contudo, as memórias, vivências e sentimentos do corpo humano que foi ocupado por Nómada continuam presentes e atormentam a estabilidade emocional que a alma procura. Não é fácil para Nómada lidar com coisas que ela desconhece, mas a sua bondade leva-a a aliar-se a Melanie (a dona do corpo hospedeiro) e parte à procura dos Humanos que Melanie ama e que Nómada passa a amar também. Parece um pouco confuso, não é? Mas depois de mergulharmos intensamente na história conseguimos compreender tudo com mais clareza. 
 
Depois de Nómada encontrar os humanos, a narrativa entra numa fase cheia de acontecimentos, aventura e uma verdadeira luta pela sobrevivência. Para além disso, há a integração de Nómada, alguém diferente e "anormal" para a espécie humana. Ela luta para conseguir ganhar a confiança e o respeito por aqueles humanos. Todos estes capítulos são frenéticos! Quase que nos sentimos no papel da Nómada e de todos aqueles humanos que vivem afastados do mundo que conheciam.
 
O final do livro surpreendeu-me. Não estava à espera que acontece-se aquilo que aconteceu. Foi diferente daquilo que tinha imaginado, e eu tinha imaginado situações diversas uma vez que com o desenrolar da narrativa nos surgem diferentes perspectivas daquilo que possa vir a acontecer. Gostei de como as coisas terminaram, apelando ao sentimento e à emotividade. 
 
É um livro com um bom equilíbrio entre as temáticas. Não existe fantasia, romance e aventura em forma exagerada. Todas estas componentes equilibram-se oferecendo aos leitores muito mais do que a Saga Twilight ofereceu. Toda a narrativa faz-nos pensar e questionar sobre a existência humana, sobre as nossas próprias limitações sobre a aceitação de alguém diferente, de alguém a quem chamamos "anormal". As personagens mostram-nos que é importante olhar mais além, olhar para o interior dos outros e ver que apesar de diferentes podem oferecer-nos coisas magníficas e aprendizagens únicas.
 
O menos positivo do livro são a existência de algumas gralhas ao nível da escrita (vogais a menos e palavras que não estão de acordo com a frase) e a explicação de um acontecimento no final do livro. Este acontecimento não está muito bem explicado podendo levar à confusão do leitor. Mas não são aspectos graves pois não prejudicam a boa compreensão da narrativa.
 
Boas leituras e deixem-se invadir pelas palavras!

Poetic Dreams

Um dia

Um dia, gastos, voltaremos
A viver livres como os animais
E mesmo tão cansados floriremos
Irmãos vivos do mar e dos pinhais.

O vento levará os mil cansaços
Dos gestos agitados irreais
E há-de voltar aos nossos membros lassos
A leve rapidez dos animais.

Só então poderemos caminhar
Através o mistério que se embala
No verde dos pinhais na voz do mar
E em nós germinará a sua fala.
                               Sophia de Mello Breyner Andersen  

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub