Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por detrás das palavras

Por detrás das palavras

Opinião | "A Rainha do Verão" (Leonor de Aquitânia # 1)

20.06.16
A Rainha do Verão (Leonor de Aquitânia, #1)
Classificação: 5 estrelas

A Rainha de Verão é o segundo livro que leio da autora Elizabeth Chadwick. Antes de mais, quero agradecer à Editora Topseller por me ter proporcionado a oportunidade de ler este livro, oferecendo-me um exemplar. 

Este livro insere-se dentro da categoria dos Romances históricos e conta-nos a saga de Leonor de Aquitânia enquanto Duquesa de Aquitânia e Rainha de França. Como não conheço os factos históricos, não posso afirmar se a autora foi ou não fiel à realidade. Contudo, é perceptível o trabalho de pesquisa, o cuidado em detalhar o mais fielmente possível os acontecimentos, as personagens e as realidades pelas quais elas vão passando.

Com uma narrativa sólida e muito bem construída, somos convidados a entrar num mundo de poder, disputas, guerras, perdas e conquistas. Há muitos sentimentos à mistura e autora consegue deixá-los transparecer muito bem para o leitor. Elizabeth não se resume apenas a contar a história, ela procura sempre mostrar-nos os factos e o mundo interior daqueles que os protagonizam.

Leonor, tal como a escritora referiu na nota final do livro, é uma mulher do seu tempo, mas que com uma visão ampla. O seu sentido prático, a sua inteligência e a sua sensibilidade tornam-na numa personagem carismática, com valor e por quem estamos sempre a torcer para que as coisas lhe corram bem.

Luís VII assume muito novo a regência de França. Com Leonor a seu lado tinha tudo para que corresse pelo melhor. É muito interessante conhecer a relação entre estas duas personagens. Elas acabam por crescer juntas, assim como o amor que não existia no momento de união cresceu com eles. Porém, a forma como se deteriorou é dura, desgastante e demonstra o quão negra é a personalidade de Luís. De um jovem amoroso, inocente e feliz, pouco sobra ao Luís que encontramos nas últimas páginas.  No fim temos um homem que se deixou consumir pelas ideias negras dos outros, pelo fanatismo por um Deus que ele busca incessantemente e que assume o protagonismo do seu amor. No fundo, penso que Luís nunca deixou esse fanatismo. Tornou-se num homem azedo, cheio de ódio e de rancor. Leonor, sendo portadora de uma alma livre, fresca e cheia de cor, não lidou muito bem com este seu "novo" marido.

Foi muito interessante olhar para este período histórico, para a mestria da autora em ligar acontecimentos e em tornar as personagens interessantes e vivas aos olhos do leitor. Ao lermos a última página fica o sentimento de querer saber mais sobre Leonor e de como ela vai encarar mais uma etapa da sua vida.

Por fim quero realçar a utilidade das árvores genealógicas no início do livro. Elas são uma ferramenta útil para percebermos as interações entre as personagens que vão aparecendo na narrativa. Notei, também, a presença de algumas gralhas que passaram no processo de revisão do livro, mas que não interferem no prazer e compreensão da leitura.

Fico à espera de um novo livro da autora.

Nota: Este livro foi-me cedido pela editora em troca de uma opinião honesta.

6 comentários

Comentar post