Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por detrás das palavras

Por detrás das palavras

Opinião | "Diário de Anne Frank" de Anne Frank

06.08.13

 

Diário de Anne Frank


Autor: Anne Frank
Ano: 2002
Editora: Livros do Brasil
Número de Páginas: 351 páginas
Classificação: 5 Estrelas
Desafio: De A a Z...

Sinopse

Anne era uma rapariguinha de uma família judaica de Francfort que se refugiou na Holanda para escapar às perseguições nazis. Invadido este país, a família esconde-se com outras pessoas num “anexo” de uma casa, onde, protegida por gente corajosa e dedicada, consegue viver largo tempo sempre no terror de ser descoberta. Acabou por sê-lo. E o diário de Anne foi encontrado por acaso num monte de papéis velhos. Anne veio a morrer no campo de concentração de Bergen-Belsen. Mas o diário que essa rapariguita escreveu é, na sua perspicácia e na sua desenvoltura adolescente, um documento, um autêntico documento humano – e, só pelo facto de existir, um protesto contra as injustiças do mundo em que vivemos.
 
Opinião
Este é daqueles livros que eu tinha vergonha de ainda não ter lido. Já me tinha cruzado com tantas boas opiniões acerca deste livro que não sei como é que deixei passar tanto tempo sem o ler.
 
Anne relata-nos aquilo que vivência ao longo do tempo em que está a viver no anexo. Partilha connosco as interpretações, muito bem construídas, acerca das situações e das relações que preenchem aquele espaço.
A vida num anexo, longe de tudo aquilo que faz o mundo girar, longe da natureza, longe de uma vida em liberdade, é descrita por Anne com uma clareza e uma riqueza interpretativa que está longe daquilo que se podia esperar de muitos adolescentes de 13 anos.
 
A forma como Anne interpreta e descreve as relações entre aqueles que vivem no anexo dá-nos indícios da maturidade e da capacidade de pensar de Anne. É fantástica a forma como ela nos dá a conhecer a sua família e os outros habitantes do anexo, assim como as relações que ela própria vai estabelecendo com cada um deles.
 
Apesar da situação difícil que todos vivem, Anne não deixa que o seu lado adolescente seja engolido pelas sombras da guerra. Não deixa o seu lado sonhador sucumbir e dedica-se à escrita e à aprendizagem dos mais variados temas, além disso procura saber sobre os artistas do cinema e sobre os filmes do momento. Ao mesmo tempo projecta-se num futuro longínquo imaginando-se diferente das mulheres que conhece.
 
Anne, uma jovem cheia de força e com uma enorme clareza de espírito, encanta qualquer leitor e é difícil não nos sentirmos tristes pela sua condição e pelos acontecimentos poucos felizes que se seguiram e que arrastaram todos os seus sonhos...
 
Deixem-se invadir pelas palavras e boas leituras!
Silvana 

10 comentários

Comentar post