Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por detrás das palavras

Opinião | "A Boneca de Kokoschka" de Afonso Cruz

A Boneca De Kokoschka
Classificação: 1 Estrela

Acho que está será das opiniões mais difíceis de escrever desde que tenho o blog. Não vai ser fácil expor a minha posição perante um livro que é adorado por imensas pessoas e que tem imensos fãs. 
Parti para a leitura deste livro cheia de esperanças: a sinopse prometia coisas interessantes e a elevada pontuação no goodreads deixaram-me na expetativa de me ir cruzar com mais um bom trabalho de um autor português.
Infelizmente não encontrei nada que me fizesse sentir ligada ao livro ou que me levasse a amar toda a história contida naquelas páginas.

Foi uma leitura muito difícil. A meio do livro, já desesperada por não ver nada de significativo a acontecer nem me estar a sentir ligada à leitura, fui ler opiniões (geralmente só gosto de ler as opiniões aos livros depois de os ler, raramente leio um livro por ter lido/visto opiniões de outras pessoas) para ver o que não estava a bater certo comigo. 90% das opiniões a este livro eram maravilhosas. Atribuíam-lhe os mais elevados elogios, mas eu continuava sem os encontrar no livro.

A muito custo consegui terminar a leitura. Pouco ou nada me ficou do livro. Uma escrita muito confusa e, muitas vezes, me pareceu refletir a preguiça de abordar de forma coerente e exaustiva e os assuntos que se propunha abordar.
O título e a sinopse são enganadores, porque vi muito pouco daquilo que eles me fizeram antever.
Achei que a escrita tinha muito pouca expressividade e emotividade. São páginas de texto corrido, com apontamentos de diálogo que não nos mostram a essência nem da história nem da narrativa. Eu não consegui ver beleza nem escrita, nem na narrativa porque não conseguia perceber qual a intenção do autor, nem o que é que ele me queria contar. A dada altura, e depois de ter lido as opiniões, comecei a sentir-me muito burra pois estava desesperada por tentar perceber, interiorizar e assimilar todas as maravilhas que as opiniões atribuíam a este livro.

Chegamos a uma parte do livro, em que outro livro aparece. Penso que o autor quis ser original na forma como numerava os capítulos desse outro livro. Pessoalmente, não fez qualquer sentido. É irreal e despropositado.

Sou daquelas pessoas que acha que não é preciso grandes floreados, nem formas rebuscadas de narrar uma história para se fazer um bom livro. Acredito, como em tudo na vida, que less is more. Que pegarmos numa ideia e transformá-la em algo estruturado, coerente e abordado de forma a esgotarmos o assunto poderemos ter um excelente livro. Nem sempre a originalidade está na forma irreverente como procuramos fazer as coisas.

Estou mesmo triste por não ter conseguido sentir este livro de uma maneira mais completa. Sinto-me frustrada por não ter encontrado a beleza e a genialidade que grande parte das opiniões deixa transparecer.
Ainda quero dar uma nova oportunidade ao autor. Quero ler outro livro para ver se a leitura corre melhor e se consigo sentir aquilo que os outros leitores conseguem.
Têm alguma sugestão para mim?

Opinião | "A queda de um anjo" de Afonso Cruz (DN Contos Digitais #7)

A Queda De Um Anjo (DN Contos Digitais, #7)
Classificação: 3 estrelas

Esta foi a minha estreia com Afonso Cruz. Nunca ninguém me tinha recomendado este autor, mas as opiniões positivas no goodreads já há muito que me deixaram com vontade de experimentar.

No geral gostei do conto. Achei original a forma como os acontecimentos nos foram mostrados até chegarmos aquele final inesperado.

Gostei da escrita do autor. Simples e objetiva o que torna este conto em algo agradável e fácil de ler.
Fiquei com vontade de conhecer mais trabalhos do autor, em especial algo mais longo que me permita construir uma  visão e opinião mais claras do trabalho do escritor.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub