Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por detrás das palavras

Por detrás das palavras

Listas | 5 Livros de ficção histórica (Edição autores internacionais)

29.09.21

1.jpg

Como prometido na semana passada, hoje apresento-te uma lista com 5 livros de ficção histórica de autores internacionais.
Foi uma lista bastante complicada de fazer e onde tive de deixar de fora muitos dos meus preferidos.

"O grande amor da minha vida", Paullina Simons

2.jpg

  • Segunda Guerra Mundial - Os acontecimentos que marcaram a Rússia;
  • Boa contextualização e informação histórica. Excelentes descrições do frio, da fome e da miséria.
  • Uma história de amor intensa.

"A imperatriz Romanov", C. W.  Gortner

3.jpg

  • Narra a história da mãe do último imperador Romanov.
  • O luxo, as joias e o encantamento da Rússia estão muito bem descritos no livro.
  • Livro que me lançou numa pesquisa intensiva sobre os Romanov.

"A filha do comunista", Aroa Moreno Durán

4.jpg

  • O muro de Berlim é o grande marco deste livro (primeiro livro que li que aborda este período da História).
  • Livro com um forte carga dramática que se adensa ao longo da leitura.
  • É um livro que convida à reflexão sobre o impacto das escolhas da vida.

"Rosas" Leila Meacham

5.jpg

  • Os apontamentos históricos do livro tornam a narrativa muito real.
  • Personagem feminina forte, ousada e que cria diferentes sentimentos no leitor.
  • Guerra, famílias, amizade, amor e desencontro são as linhas orientadoras de uma história intensa e cheia de reviravoltas.

"Uma voz perdida na guerra", Cesca Major

6.jpg

  • Segunda Guerra Mundial - A história centra no período em que a França foi ocupada pelos alemães.
  • Mostra-nos a vida de pessoas que não estão diretamente num cenário de guerra e que procuram fazer uma vida dentro da normalidade possível.
  • Conhecemos pessoas que sofrem com o medo de serem judeus, com o medo que a guerra lhes roube a pouca tranquilidade que têm, com saudade por aqueles que se aventuram pelas trincheiras ou com medo de viver um amor.

Qual o teu livro de ficção histórica preferido? O que é que esse livro tem que te conquistou o coração?

Listas | 5 Livros de ficção histórica (Edição autores nacionais)

22.09.21

1.jpg

O meu crescimento enquanto leitora trouxe-me um gosto especial por livros de ficção histórica. Eu gostava de história, mas agora o meu olhar adulto permite-me ter outra capacidade de interpretação. 

Gosto do tempo mais fresco para me perder em livros mais densos. Assim, o início do Outono é o pretexto ideal para deixar sugestões de livros deste género que eu acho que valem a pena serem lidos. Esta semana sai a edição de livros de autores(as) portuguesas e na próxima semana publico cinco sugestões de escritores estrangeiros.

O cavalheiro inglês, Carla M. Soares

2.jpg

  • Portugal vive as consequências que surgiram após o Ultimato Inglês.
  • Há referência ao anarquismo e ao pensamento republicano.
  • Uma história de amor entre um inglês com muitas facetas e uma jovem portuguesa cheia de garra.

Inês, Maria João Fialho Gouveia

3.jpg

  • Apresenta-nos a história de amor mais trágica da História de Portugal.
  • Com uma escrita muito fluída não deixa espaço para aborrecimento na leitura.
  • Possibilidade de conhecer diferentes zonas de Portugal no século XIV.

Perguntem a Sarah Gross, João Pinto Gouveia

4.jpg

  • Um livro que possibilita uma viagem a dois espaços temporais distintos.
  • O antes e o depois da Segunda Guerra Mundial.
  • A realidade dos campos de concentração.
  • Um livro com um enorme detalhe histórico.

O bairro das cruzes, Susana Amaro Velho

5.jpg

  • As palavras da Susana levam-nos para o medo que marcava os portugueses no período da ditadura.
  • Boa caracterização de um bairro que respirava pobreza e miséria.
  • Valorização da educação e no seu papel libertador e que permitia fugir à pobreza.
  • A presença de relações humanas complexas que deixam espaço para a reflexão.

Marquesa de Alorna, Maria João Lopo de Carvalho

6.jpg

  • Livro com um bom detalhe histórico.
  • Vários acontecimentos que marcaram a história de Portugal.
  • Leonor, personagem principal, uma mulher extremamente inspiradora, sedenta de conhecimento e com uma visão arrojada.

TAG | Meio ano de leituras

29.07.21

TAG.jpg

Como é hábito mais ou menos por esta altura, gosto de fazer um balanço das leituras da primeira metade do ano. Este as leituras têm sido muito medianas, talvez fruto das minhas escolhas menos acertadas. 

Até final de junho de 2021, tinha lido 20 livros. Um número simpático tendo em consideração a exigências profissionais. 

Aproveitei algumas categorias da TAG dos 50% e introduzi algumas novas. Espero que gostes. 

Caso tenhas interesse em fazer a tua, estás à vontade para levar. Só peço que depois partilhes comigo.

 Superou as expetativas
"Ninguém me conhece como tu"
de Anna McPartlin - Não esperava gostar tanto deste livro. Há profundidade nos temas que aborda. Acaba por ter ali situações que me inspiraram e que me transmitiram energia positiva.

 Personagem para recordar
O Fonny do livro "Se esta tua falasse" de James Baldwin. Acho que me irei recordar sempre dele, da sua luta e das injustiças a que foi sujeito. Sofri com ele e com maldade a que foi exposto. Uma personagem muito atual e com uma história que, infelizmente, ainda está muito presente na atualidade.

Um livro para recordar
"Chama-me pelo teu nome" de André Aciman - Não será um favorito do ano, mas a história que ele traz, a sensibilidade com que é contada e estilo mais reflexivo tornaram este livro inesquecível para mim.

 Chorei a ler
"Vozes de Chernobyl" de Svetlana Alexievich - A dureza das narrativas que compõem este livro comoveram-me. Aquelas histórias são de um passado demasiado recente e demasiado perto. 

 Não correspondeu às expetativas
"A célula adormecida" de Nuno Nepomuceno - Acho que um pouco por culpa da Daniela do blogue "Quando se abre um livro", as minhas expetativas para este livro estavam um pouco elevadas. Não foi uma deceção, mas não consegui gostar tanto como estava à espera. 

 Foi uma deceção
"Quando o sol brilha" de Ricardo Conceição Silva - A pontuação no Goodreads fez-me esperar mais deste livro. Foi uma leitura que me desiludiu pela incapacidade de contar uma história. O escritor só nos mostra os factos.

 Pior livro que li
"A rainha desejada" de Telma Monteiro - Os erros, a história mal construída a falta de coerência em tudo o que ia sendo contado fazem com que este livro tenha sido a minha pior leitura no primeiro semestre do ano.

Trouxe felicidade
"Segredos do passado" de Deborah Smith - Qual é o final feliz que não nos enche o coração de energia positiva? Foi esta a sensação que este livro me deixou.

Melhor continuação
"Seita maldita" de Tess Gerritsen - Este livro é muito sensorial. É uma leitura viciante que semeia medo e angustia por não saber o que vem a seguir. Um dos melhores livros da série.

 Melhor livro
"O assassino do crucifixo" de Chris Carter - Este escritor é um dos melhores dentro do género. Os seus livros nunca desiludem e deixem sempre vontade de ler mais.

Conheces algum destes livros?

Qual foi a tua melhor leitura destes primeiros seis meses do ano?

TAG | 10 factos literários sobre mim

03.06.21

TAG.jpg

Por vezes, acho interessante este tipo de post para que aqueles que nos leem possam ficar a conhecer um pouco de quem está deste lado. Assim, deixo aqui dez factos literários sobre mim.

1. Li Harry Potter em adulta e não gostei. Só li o primeiro livro e foi porque a Daniela mo emprestou.
2. Ofereceram-me o "Lua de Joana" quando fiz 13 anos e li-o em 24 horas. Foi a minha primeira leitura compulsiva. 
3. Só conheço pessoalmente duas escritoras: a Soraia Pereira ("Ligação") e a Andreia Ferreira. 
4. No final da adolescência era viciada nos livros de Paulo Coelho.
5. Apaixonei-me por romances históricos em adulta.
6. Gosto de emprestar livros à Daniela e de os discutir com ela.
7. Nunca li livros de ficção científica nem livros de terror. 
8. Não tenho nenhum tipo de preconceito literário. Leio todo o género de livros, desde clássicos até livros considerados mais ligeiros.
9. Nos inícios do blog 99% das opiniões literárias que partilhava eram de livros requisitados na biblioteca.
10. Adorava poder ir à Feira do Livro de Lisboa. 

Partilha comigo algumas curiosidades sobre o teu eu leitor.

TAG | Coffee booktag

13.05.21

TAG.jpg

Sim, este blogue já teve dias mais ativos! Porém, o dever sobrepõem-se ao lazer. Tenho tido dias intensos no trabalho o que me deixa menos disponibilidade mental para ler e para escrever. Contudo, há que sacudir a poeira e voltar a lugares que me fazem bem. E cá estou! De forma a me facilitar a vida trago uma tag. Já há muito tempo que não respondia a nenhuma e decidi que hoje era um bom dia para as trazer de volta ao blog.

Vi esta tag no blog Literatura presente, gostei e trouxe-a para aqui.
Não sendo uma grande apreciadora de café (sou team chá), tal não me impediu de achar piada às categorias.

Café expresso – um livro que leste muito rápido:
"Verity" de Colleen Hoover foi devorado em cerca de três dias. A autora soube usar as palavras, adensar o mistério e escurecer a história com uma mestria que não oferece indiferença ao leitor.

Café longo – o maior livro que já leste:
Eu sou fã de calhamaços. Quando tenho mais tempo disponível para ler, pegar num livro longo permite-me uma conexão mais especial com a história. Segundo o Goodreads, o livro mais longo que li foi "Nómada" de Stephanie Meyer (836 páginas).

Chafé – um livro que tinha tudo para ser excelente, mas não foi:
"Lá, onde o vento chora" de Delia Owens. É um livro amado por grande parte dos leitores. Fui em busca de uma conexão que não consegui ter. Acho que essa frustração de não me conseguir conectar da mesma forma que os outros leitores atrapalhou a minha experiência de leitura. A escrita é bonita, o drama é um dos meus géneros preferidos; contudo, senti falta da conexão especial que os outros conseguiram.

Chococino – Um livro que indicas para toda a gente: 
"O funeral da nossa mãe" da Célia Loureiro. Sei que muitos leitores preferiram o "Demência", no meu caso "O funeral da nossa mãe" foi aquele que mais me tocou. Fiquei muito feliz pela Célia ter decidido reeditar o seu livro.

Descafeinado – um casal sem química:
É engrado, mas nos livros não me consigo de lembrar de nenhum. Se for à categoria cinema, a tarefa torna-se mais fácil. 

Café com leite – um género que não te cansas de ler:
Thrillers e policiais. Acho que são daqueles livros que podem oferecer coisas diferentes e com intensidades diferentes. Por esta razão, não me cansam nem aborrecem.

TAG | Escritores

09.09.20

Tag Escritores.jpg

Vi esta Tag na página de instagram da @estantedelivros8. Gostei e achei que seria um boa publicação aqui para o blog.

🖊️Um escritor que te iniciou no mundo da leitura
Maria Teresa Maia Gonzalez, escritora responsável pela minha primeira leitura compulsiva.
Sophia de Mello Breyner Andersen, a escritora responsável pelos meus livros infantis preferidos.

🖊️Um escritor que te ganhou de volta e um que te perdeu para sempre
Ganhou de volta: Carla M. Soares, "Limões na Madrugada" não me arrebatou. Depois li "O ano da dançarina" e delirei com a leitura.
Que te perdeu para sempre: Margarida Rebelo Pinto, depois de ler alguns livros dela na adolescência não restou nenhuma vontade de voltar a pegar num livro dela. 

🖊️Um escritor português
Identificar só um é crueldade... Gosto muito dos livros da Célia Loureiro, da Andreia Ferreira, da Carina Rosa, Tiago Rebelo, José Rodrigues dos Santos, José Saramago...

🖊️Um escritor "zona de conforto"
Lesley Pearse, Deborah Smith e Dorothy Koomson são aquelas escritoras que raramente me desiludem. 

🖊️Um escritor que você traria de volta do mundo dos mortos
Carlos Ruiz Zafón, não teve tempo de escrever histórias em número suficiente.
Florbela Espanca, para receber um merecido reconhecimento em vida.

TAG | Fica em Casa

19.06.20

TAG Fica em casa.jpg

Quando as saudades de responder a uma TAG apertam, lá eu venho com uma para animar aqui o espaço.
Para hoje escolhi a tag Fica em casa que foi criada pela @efeitom.
Aqui ficam as minhas respostas.


DISTOPIA: Um livro que quando leste pensaste "e se isto acontecesse?" 
"Ensaio sobre a cegueira" de José Saramago. As mensagens daquele livro são fortes e aplicáveis a qualquer circunstância da vida em sociedade. Porém, se realmente acontecesse tudo o que o livro relata seria duro.54121.jpg

HORA DA LIMPEZA: Um livro que se calhar merecia uma nova casa 
"As gémeas de gelo" de S. K Tremayne. O livro não me convenceu e, assim que tenha oportunidade, viajará até à casa da Daniela.

26636230._SY475_.jpg

ESTE FICOU ESQUECIDO: Um livro só e abandonado que finalmente vais ler 
Por acaso terminei há pouco de ler um livro que estava na minha estante desde 2014. Estava com medo de o ler, mas foi uma excelente leitura. O livro foi "Antes de nos encontrarmos" de Maggie O'Farrell.6285772.jpg

AI O POUCO TEMPO: Um livro que arranjaste sempre desculpa para não ler 
"O historiador" de Elizabeth Kostova. É um livro enorme, de um género que não capta muito a minha atenção e, por isso, vou sempre arranjando desculpas para ele ir ficando ali pela estante.

3452209.jpg

MANTER A CABEÇA OCUPADA: Um livro impossível de largar
"No escuro" de Cara Hunter. É um livro viciante! Muito mistério, boa sequência entre as diferentes cenas e bons interrogatórios.

52694460._SX318_SY475_.jpg

NÃO FAÇAS FILMES: Uma adaptação cinematográfica que já querias ter visto
"O menino de Cabul". Li o livro o ano passado e quero muito ver o filme.

18787076_20131030185609463.jpg

GUILTY PLEASURE: Um guilty pleasure literário que vais pôr em prática
O tempo é tão pouco que só consigo ter tempo para ler.

FICA EM CASA: Recomenda 3 livros para ler nesta quarentena
"O grande amor da minha vida" de Paullina Simons
"A imperatriz Romanov" de C. W. Gortner
"O funeral da nossa mãe" de Célia Loureiro

1.jpg

Alma Lusitana

22.05.20

Alma Lusitana.jpg

🌞 Porto: Um autor que nunca tenhas lido, mas que está na tua lista
Nuno Amado. Tenho na estante o livro "À espera de Moby Dick" e tenho alguma curiosidade para ler este livro.

🌞 Aveiro: Um livro para morar
"O Ano da Dançarina" de Carla M. Soares. É um livro que retrata uma realidade algo semelhante à que vivemos atualmente. Gostava de viver ali uns tempos e conhecer aquelas personagens e viver num tempo fora do meu.

🌞 Coimbra: Um livro do teu autor favorito
Acho que ainda não li livros suficientes de um escritor nacional para o ter como um dos meus escritores favoritos. De entre as minhas leituras, a escritora que eu destaco é a Célia Loureiro. O último livro dela, "Os pássaros", mostra que a escrita dela está cada vez melhor. 

🌞 Leiria: Um livro para reler
"Ensaio sobre a cegueira" de José Saramago. Li-o o ano passado e fiquei com a sensação de que não consegui absorver a imensidão daquele livro. Acho que é daqueles livros que nos oferece algo novo sempre que decidimos lê-lo novamente.

🌞 Ericeira: Um livro que te transporta para uma zona do país que gostas
"A sombra de um passado" de Carina Rosa. Parte da ação do livro passa-se no Porto. Eu adoro o Porto. Não me importava nada de lá viver.

🌞 Guimarães: Um livro que deveria ter uma adaptação cinematográfica
"Perguntem a Sarah Gross" de João Pinto Coelho é dos melhores livros de escritor nacional que eu já li. Adorei o livro e a forma como a narrativa se desenvolveu. Acho que daria um excelente filme. 

🌞 Sintra: Um livro de poesia
Já há muito tempo que não leio um livro de poesia. O último que li foi "Os meus poemas não rimam" de Ana Beatriz Cruz.

🌞 Bragança: O primeiro autor que leste
Sophia de Mello Breyner Andresen. "A fada Oriana", "A menina o mar" e "O cavaleiro da Dinamarca" são livros que marcaram a minha infância. Histórias que jamais irei esquecer.

🌞 Gaia: Um livro infanto-juvenil
Aos 13 anos vivi a minha primeira experiência de leitura compulsiva. No meu aniversário ofereceram-me o livro "A lua de Joana" de Maria Teresa Maia Gonzalez e li-o o mais depressa que a minha vida de 13 anos me permitiu. Foi o livro que protagonizou a minha primeira maratona literária noturna. Lembro-me de faltar pouco para terminar o livro e de não me conseguir deitar sem o ler todo. Reli o livro imensas vezes. 

🌞 Lisboa: Um livro que mencione outras expressões artísticas
"O escultor" de Carina Rosa. É um livro que tem algumas referências ao mundo da escultura.

🌞 Braga: Um livro passado na tua estação favorita
Tive dificuldade em escolher um livro para esta categoria. Não me recordava de nenhum livro que se passasse exclusivamente no outono ou na primavera. Por isso, decidi escolher um livro cuja a ação decorre em diferentes estações (perdoem-me a aldrabice). O livro é "Inês" de Maria João Fialho Gouveia.

🌞 Óbidos: O livro com a capa mais bonita
"Uma mulher respeitável" de Célia Loureiro. Um capa lindíssima!

Dia 23 | Nosso diário em quarentena

TAG | Fado Literário

23.04.20

Sem Título.jpgHoje é dia de responder a uma tag. Há muito tempo que não respondo a uma!
De entre as várias que tenho para responder acabei por escolher uma que foi criada pela Raquel do blog/canal So Happy With Less, a tag Fado Literário.

1 - Foi Deus de Amália Rodrigues - Foi Deus, que deu luz aos olhos
Um livro que te mostrou um novo género literário

6018056.jpg
"Felizmente há luar!" foi o primeiro livro de texto dramático que li. Lembro-me que não foi uma leitura pacífica.  Desde este livro apenas li mais um dentro deste género "Romeu e Julieta". 

2 - No teu poema de Carlos do Carmo - No teu poema existe a dor calada lá no fundo
Um livro que retrata algo que não deve ser esquecido

6304288.jpg

"Mil Sóis Resplandecentes" retrata a dura realidade das mulheres afegãs. Nunca nos devemos esquecer do sofrimento das mulheres que vivem em países onde a voz delas não é ouvida. Um luta que deverá continuar até que estas mulheres ganhem o respeito que merecem.

3 - Desfado de Ana Moura - E o meu fado é nem ter fado nenhum
Um Livro descontraído que agrada a todos os estilos de leitores

21525512.jpgEsta é uma categoria complicada. Acho que não existe um livro capaz de agradar a todos os tipos de leitores. Tendo que escolher um indico o livro "Uma Noite no Expresso do Oriente". É um livro descontraído e que nos leva por uma bonita viagem de comboio até Veneza.

4 - Saia Rodada de Carminho - Os olhos rasos de saudade em mim
Um livro que te deixou com saudades das personagens/da história

 

34731394._SY475_.jpgPara não dizer sempre os mesmos livros (geralmente, neste tipo de categorias aponto sempre para algum livro da Lesley Pearse ou "O Grande Amor da Minha vida"), escolho para esta categoria uma das minhas melhores leituras do ano passado "O Ano da Dançarina". Nicolau, Cecília, Bernarda... Ficarão sempre na memória. 

5 - Depois que um beijo me deste de Camané - Todos os outros esqueceste
Um livro que quando leste deixou-te tão envolvido na história que te fez esquecer os outros.

3321244.jpg"Os Últimos Dias dos Romanov" criou em mim um obsessão por saber mais sobre a história dos Romanov. Andei semanas a ler e a pesquisar sobre esta família e os seus últimos dias.

6 - Canção do Mar de Dulce Pontes - Vem saber se o mar terá razão
Um livro que gostavas que alguém lesse para te dar razão.

31440635._SX318_.jpg

"Sorrisos Quebrados" tem uma pontuação de 4.18 no Goodreads e eu dei-lhe uma estrela. A escrita e a história carecem de maturidade, de fuga aos clichés e de evitar o uso de frases de auto-ajuda que oferecem ao livro um tom algo artificial. Gostava de encontrar alguém que conseguisse ter uma opinião semelhante à minha para que pudéssemos discutir o que correu mal com este livro. 

7 - Fado dos Olhos de Kátia Guerreiro - Eu quis cantar o olhar que me encantou
Um livro com uma personagem que te encantou

30290686._SY475_.jpg

"Viver depois de ti" tem duas personagens inesquecíveis para mim. É impossível resistir ao otimismo da Lou, assim como é impossível não sucumbir ao humor negro e inteligente de Will.

8 - Ó Gente da Minha Terra de Marisa - Agora é que eu percebi
Um livro que te fez dar importância à literatura portuguesa
Qualquer um dos livros que li na minha infância. As minhas leituras de infância ficaram marcadas pelas obras "A Fada Oriana", "A Menina do Mar", "A Lua de Joana"... Foram muitos os livros de escritores lusos que acompanharam o meu crescimento, por isso desde cedo que dei importância à literatura portuguesa. 

TAG | Livros Portugueses

25.11.19

TAG --- Livros Portugueses.jpg

Estava na altura de publicar uma nova TAG, agora no novo espaço. Esta TAG foi criada pela Maria que tem uma conta no instagram. 

1. Um livro de um autor português nas tuas estantes
Tenho vários livros de autores portugueses nas estantes o que aumenta a dificuldade em escolher apenas um para aqui colocar. Vou escolher aquele que me marca uma época muito importante na minha vida enquanto leitora e o meu percurso enquanto bloguer. 
O livro é "Inverso" de Liliana Lavado. Esta foi a escritora com quem me estreei nas leituras beta, por isso olho para os livros dela com algum carinho. Este é o único da autora que tenho na minha estante. Tenho curiosidade em reler os livros todos dela, uma vez que apenas li a versão beta.

Inverso

2. Um livro de um autor português que te surpreendeu
Os livro podem surpreender-nos pela negativa ou pela positiva. Como não há uma indicação precisa eu vou eleger um livro que me surpreendeu pela positiva e outro que me surpreendeu pela negativa. 
Pela positiva destaco o livro "O Funeral da Nossa Mãe" de Célia Loureiro. Um livro forte e emocionalmente bem trabalhado. É um livro carregado de diálogos intensos e emocionantes, com passagens extremamente bem escritas e descritas e com a capacidade fenomenal de nos transportar para os locais. 

O Funeral da Nossa Mãe

Pela negativa escolho o livro "Sorrisos quebrados" de Sofia Silva. Ia com expetativas elevadas. Havia imensas opiniões positivas relativamente a este livro. Aquilo que encontrei estava longe daquilo que esperava. Um livro cheio de lugares comuns, com cenas improváveis e com diálogos artificiais (pareciam frases retiradas de livros de auto-ajuda). 

Sorrisos Quebrados (Quebrados)

3. Um livro que recomendariam a alguém
Mais uma categoria onde poderia encaixar uns quantos livros. Vou escolher uma das melhores leituras que fiz em 2019. "O Ano da Dançarina" de Carla M. Soares é um livro maravilhosamente bem escrito, historicamente bem contextualizado e com um enredo muito interessante.

O Ano da Dançarina

4. Um livro que esteja traduzido em português e que adores
Aqui coloco os dois livros de Khaled Hosseini que já li. Cada um deles traz uma história muito forte e com fortes marcas culturais. Através destes livros acedi a aspetos complexos da natureza humana e acontecimentos que me marcaram e me fizeram chorar. "Mil sóis resplandecentes" mostra a força das mulheres e o quão desprezadas podem ser. Porém, não há nada que destrua a lealdade e a humanidade dos bons corações. "O Menino de Cabul" mostra a verdadeira amizade e tudo aquilo que ela implica. São livro magistrais e com histórias que jamais esquecerei.

                                                                         Mil Sóis Resplandecentes
O Menino de Cabul

5. Um estilo que gostavas de ver com mais frequência em português
Eu gostaria de ver mais policiais/thrillers e de suspense. Não é um género muito explorado pelos autores nacionais. É um género difícil e complexo e que gostava que mais escritores portugueses se arriscassem pelo mundo do crime.